Música | Leve Como Uma Pena

dezembro 12, 2017

Há muito que admiro a Ana Bacalhau, por ser fã dos Deolinda desde o seu primeiro álbum, Canção ao Lado, de 2008. 10 anos quase passados, a cantora lançou o seu primeiro álbum a solo. Foi na entrevista da Ana Bacalhau ao Maluco Beleza (podcast online do Rui Unas), que ouvi os primeiros segundos da canção Leve como uma pena. E não foi preciso mais para viciar na música. Já perdi a conta às vezes que a ouvi. Boa parte delas de seguida. A letra é exactamente o lema que preciso para a minha vida. E com um espírito inspirador, um ritmo contagiante e a poderosa voz da Ana Bacalhau, tem tudo para ser perfeita.



E olha ao longe a praia, o bote aguentou
Bom vento sopra forte que é para la que eu vou.
Formosa e segura, venha quem vier
Finalmente livre sem nada a temer.
Uns dizem que não posso, outros que não sou capaz
Se aprovam ou reprovam, a mim tanto faz
Passou a tempestade, o momento chegou
É hora de mostrar quem eu sou


Até podem rogar-me pragas ou lançar-me às feras

Insistirem em encaixar-me onde eu não couber,
Já não vou ficar mais pequena.
Podem atar-me o mundo à perna para me ver aos tombos
E apoiar-se nos meus ombros que eu sinto-me leve,
Leve como uma pena.


O medo atrapalha, a ilusão confunde

A obra boquiabre, a boca meio mundo.
E se o que eu for, for feito 
E o que eu fizer for meu 
Pode não ser perfeito mas há de ser eu. 
Caíram rios de chuva, o vento uivou la fora 
A pouco e pouco o temporal, foi acalmando agora 
Já só falta uma nuvem para o sol brilhar, 
É hora de por isto a andar.


Até podem rogar-me pragas ou lançar-me às feras

Insistirem em encaixar-me onde eu não couber,
Já não vou ficar mais pequena.
Podem atar-me o mundo à perna para me ver aos tombos
E apoiar-se nos meus ombros que eu sinto-me leve,
Leve como uma pena

Dias e dias carregando um fardo
Que afinal não era meu
À procura de uma resposta
E resposta, a resposta 
Pelos vistos a resposta sou eu.


Até podem rogar-me pragas ou lançar-me às feras

Insistirem em encaixar-me onde eu não couber,
Já não vou ficar mais pequena.
Podem atar-me o mundo à perna para me ver aos tombos
E apoiar-se nos meus ombros que eu sinto-me leve,
Leve como uma pena



Marisa

You Might Also Like

2 comentários

  1. A letra é jorge cruz portanto só podia ser top. ^^ Aliás ele já é o autor de grandes musicas nacionais da Ana Moura, Amor eletro..
    Gosto muito da musica e da Ana Bacalhau quer a solo quer com os Deolinda. ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Portugal temos excelentes autores, compositores e intérpretes. Devia-se dar mais valor a isso :)

      Eliminar