7 de julho de 2017

Livro | A Sul da Fronteira, A Oeste do Sol

O que está "a sul da fronteira, a oeste do sol"? Foi a pergunta que fiz desde que li o título do livro de Haruki Murakami.


Hajime, um rapaz de 12 anos, questionava-se sobre o mesmo enquanto ouvia "south ou the border, west of the sun" de Nat king Cole, com a sua grande amiga Shimamoto. O protagonista e narrador da obra e a Shimamoto partilhavam os mesmos gostos e uma atração ingénua um pelo outro. Até que a mudança de escola os separou e levou por caminhos diferentes. Hajime segui a sua vida. Teve as suas relações, os seus erros, as suas aventuras e desventuras, as suas conquistas e vitórias. Sempre com Simamoto no pensamento. Sempre com o passado mal resolvido, a perseguir o resto da vida como uma sombra. A dúvida do que poderia ter sido tudo, se tudo tivesse sido diferente. E o que acontece se o passado voltar?

Uma noite, Hajime reencontra Shimamoto. Deixa-se encantar. Está disposto a mudar a sua vida. Sente-se incompleto. Não consegue pensar. Segue a velha paixão como os camponeses siberanos partem, vazios de pensamento, em direção a oeste do sol.

Mas o que haverá a Oeste do sol? O passado traz a esperança de boas oportunidades envoltas em mistério. E se trouxer ainda mais sombra?


"A Sul da Fronteira, A Oeste do Sol" é a segunda obra que leio do autor japonês. Um romance envolvente. A trama e o mistério são cativantes e torna-o viciante e leve. É daqueles que se podem ler num dia, pois é impossível de parar. O facto do protagonista ser o narrador dá carisma e veracidade à história. E faz o leitor sentir-se mais próximo da personagem, em particular, e da história, em geral. Em suma, um livro fascinante, de leitura obrigatória.



Marisa

2 comentários:

  1. Tenho um livro desse autor para ler, pela descrição esse livro deve ser fantástico, este autor promete.

    ResponderEliminar
  2. Adoro Haruki Murakami. Qual tens para ler?

    ResponderEliminar