24 de julho de 2017

Conta-te Poesia


Escrevo
Risco
Paro
Aflijo
Respiro
Reescrevo
Reconstruções sem fim
Tentativas de mim
Poesia à deriva
Lembrada, esquecida
Na noite sem luar
Madrugada por chegar


Marisa

16 de julho de 2017

Ontem não existi


9h30. Pego no telemóvel, ligo a net e dou aquela olhadela básica e rápida pelas redes sociais. Ontem foi sábado, o segundo dia do festival da zona e o resultado são os morais do Facebook e do Instagram cheios de fotos do 'ambiente' no Ocean Spirit, de pessoas no Ocean, do Virgul no Ocean... Resumindo, foi toda a gente para um festival de verão, com o pé na areia, ouvir "I need this girl in my life". Ah e tirar fotos e filmar. Claro! Sortudos.

Eu não fui. Tive pena. Gosto do Ocean e do Virgul. Seria uma combinação perfeita. Mas não fui. Por isso não tenho fotos na fila para entrar, no recinto, a comer um gelado, do pé descalço, da imensidão de pessoas, do cantor, selfies com as 'migas'. Tanto faz. Faltei a um dos melhores dias do festival a que vou (quase) sempre. Então, 'não existi'.

13 de julho de 2017

TOP | Rock my life


Hoje é o dia mundial do Rock. E, como fã incondicional do género, não podia deixar passar. Na impossibilidade de escolher uma única música de rock preferida, decidi criar um top com algumas das minhas músicas preferidas de rock.

7 de julho de 2017

Livro | A Sul da Fronteira, A Oeste do Sol

O que está "a sul da fronteira, a oeste do sol"? Foi a pergunta que fiz desde que li o título do livro de Haruki Murakami.


Hajime, um rapaz de 12 anos, questionava-se sobre o mesmo enquanto ouvia "south ou the border, west of the sun" de Nat king Cole, com a sua grande amiga Shimamoto. O protagonista e narrador da obra e a Shimamoto partilhavam os mesmos gostos e uma atração ingénua um pelo outro. Até que a mudança de escola os separou e levou por caminhos diferentes. Hajime segui a sua vida. Teve as suas relações, os seus erros, as suas aventuras e desventuras, as suas conquistas e vitórias. Sempre com Simamoto no pensamento. Sempre com o passado mal resolvido, a perseguir o resto da vida como uma sombra. A dúvida do que poderia ter sido tudo, se tudo tivesse sido diferente. E o que acontece se o passado voltar?