2 de junho de 2017

Companheiro de todas as horas

(diálogo interior)

Marisa vais ler agora? Não. E a meio da noite? Espero não acordar antes das 9 horas... Mas se acordares, vais ler? Provavelmente não. Então porque o trouxeste para a mesa de cabeceira?
Não sei. A consciência e o cansaço dizem-me que não, que o melhor a fazer é ir dormir umas boas horas de sono. O subconsciente faz-me ir à mala buscar o livro, pô-lo na mesinha de cabeceira. Razão? Não há. Pelo menos uma plausível. Agi sem pensar. É sempre assim quando se trata de andar com livros atrás. Ando sempre carregada com eles, mesmo que saiba que não os vou ler. São uma companhia. Aquele ursinho de pelúcia que nos acompanha sempre quando somos crianças. Eu cresci, e agora ando com livros em jeito de companhia e proteção.


Manias. Cada um com as suas...

Marisa

1 comentário:

  1. E que bela companhia essa! Também tenho sempre um livro na mesinha de cabeceira :)

    r: Acredito!

    ResponderEliminar