28 de maio de 2017

Qual é a vossa magia?

Nas últimas semanas tenho estado cansada. Muito cansada. Estou a duas semanas do final das aulas e acontece tudo ao mesmo tempo - trabalhos, apresentações, frequências. No meio de tanto para fazer, decidi roubar um pouco de tempo ao estudo e aos trabalhos para me dar um pouco de tempo a mim. E fui, com uma amiga e o seu namorado, ver um espectáculo de dança, realizado em conjunto por uma escola de dança da minha e uma associação social de apoia a pessoas com deficiência da minha zona. O nome do espectáculo era "Onde está a magia". A mensagem principal que a magia está no coração de cada um, no amor e na inclusão. E houve mesmo magia...

Durante cerca de duas horas, houve magia em palco e houve magia na plateia. Porque quando há predisposição, amor e alegria, há sempre magia. Da minha parte a magia começou pelo simples facto de ter ido assistir ao espectáculo, porque por um lado só pensava que devia ficar em casa a estudar e fazer trabalhos. Por outro, a vontade de ir já tinha um ano, desde que era para ter assistido ao espectáculo de 2016, mas não fomos a tempo de arranjar bilhetes. Depois era um espectáculo de dança e de duas entidades da minha cidade, e sou defensora de que devemos apoiar estes projetos. Para além disso, era no TeatroCine que tanto estimo. E, claro, tenho de aproveitar qualquer desculpa para estar com a amiga, pois o tempo nem sempre é cúmplice para nós. Então lá fui. E ainda bem. Porque saí do TeatroCine envolta em magia e de sorriso no rosto.

No palco juntaram-se gerações, artistas cheios de luz. Não só pela arte, mas ainda mais pela vontade e alegria de ali estar. O espectáculo girou em torno das histórias da Disney. Haveria melhor maneira de falar de magia sem ser com este tema? Duvido. Porque, para mim, a Disney é o mundo mais mágico de todos e todas as histórias têm uma mensagem especial. 

Não vou falar de todo o espectáculo. Seria um texto enorme e não seria concisa, porque senti mais do que decorei. Falo apenas do início, a parte que mais me tocou, por me ser tão querida. Um leão sozinho no meio da selva e duas criaturas estonteantes a cantar Hakuna Matata.

Porque é que me é tão querido? Quando se fala em infância e Disney, o meu coração e a minha mente, cantam em sintonia "Hakuna Matata. É tão fácil dizer. Hakuna Matata. Sim vais percebeeer. Os teus problemas são para esquecer, pra sobreviver, tens que aprender... Hakuna Matata. Timon Pumba. O Rei Leão foi, sem dúvida, o filme da minha infância. Será sempre aquela história mágica que me faz voltar no tempo. E o Hakuna Matata, a música que me põe um enorme sorriso no rosto. Depois fico a pensar na velha máxima de devermos guardar a criança em nós e que Hakuna Matata devia ser um lema muito mais presente na minha vida. Não pensar tanto nos meus problemas, até porque há pessoas com problemas ainda maiores... Aprender a ser livre. Porque a magia só acontece quando nos livramos dos nossos preconceitos interiores e aprendemos a amar o que nos rodeia e o que temos. 

Hakuna Matata

Marisa 

3 comentários:

  1. Adoro este tipo de espectáculo, em que uma pessoa gosta do que ver, e ainda fica com uma mensagem guardada. Durante muito tempo :)

    ResponderEliminar