6 de abril de 2017

Onde queria estar


A semana tem sido quente. Dias de sol, pouco vento. Hoje o vento faz-se sentir mais. É para eu não sentir saudades do micro clima de casa. Não valia a pena o esforço. Nunca gostei dele, do vento. O tempo tem estado quente e a hora mudou faz quase duas semanas. Ai como eu gosto da hora de verão. 20 horas e ainda é de dia. E quando está sol e calor sabe ainda melhor. Até se lida melhor com as alegrias assim. Tanto sol e dias longos e eu aqui, numa cidade que, apesar de já começar a ser um pouco minha, não tem o que mais preciso. Falta-lhe o mar.
Tanto sol e dias longos e eu aqui, sem o meu mar, sem as minha caminhadas ao fim do dia por aqueles caminhos tranquilos até ao meu aconchego, ver o pôr do sol, sentir aquela brisa no alto da arriba enquanto absorvo a energia do meu poderoso mar. 


É engraçado, sem ter grande piada, que por vezes só nos apetece fugir, correr o mundo, descobrir novas coisas, mas outras há em que só queremos o aconchego do lar. É o lar não tem que ser casa, apenas um sorriso ou a companhia do mar.

Marisa

2 comentários:

  1. Eu adoro viajar, mas nada como voltar ao calor do nosso lar :)

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito destes dias...gosto imenso de viajar. Mas gosto tanto de viajar como de estar em casa!

    ResponderEliminar