23 de outubro de 2016

De onde é que sou?

Já não sei de onde sou e os domingos e segundas só servem para aguçar essa questão. Não me sinto em casa quando estou em casa, aos fins de semana, sinto-me uma peça defeituosa num puzzle em que devia encaixar mas há algo que não me permite pertencer ali por completo. Quando estou na minha cidade universitária muito menos me sinto em casa, já que não tenho casa sequer e vivo numa residência onde partilho tudo, até o quarto. 

Há um vazio em mim, numa fase que devia ser de satisfação pela realização de um sonho, mas não o é porque me sinto deslocada tanto num lado como no outro. Isto cansa, cansa muito. E não estou a falar das viagens de comboio e autocarro, de fazer e desfazer as malas duas vezes por semana, de estudar, dos trabalhos... falo mesmo de não ter um lar, porque o meu lar está a deixar de ser meu e não tenho nenhum para o substituir. Fico cansada psicologicamente de estar em casa, mas não consigo sequer imaginar passar um fim de semana sem cá vir, principalmente tendo três dias e meio de fim de semana, não me faz sentido. Sou demasiado apegada à família para não vir e, por outro lado, canso-me demasiado rápido de cá estar, porque não consigo ter o meu espaço, as minhas horas, nada.

E ainda só passou um mês. Pergunto-me se este sentimento deve-se ao facto de ter passado pouco tempo ou prolongar-se-à no tempo. Questionei uma amiga sobre isto, se, enquanto ela esteve na faculdade também sentia que não pertencia nem a casa nem à cidade onde estudou. Ela respondeu afirmativamente, disse que sentiu sempre isso durante os três anos que esteve onde eu estou agora. Disse que era normal, que fazia parte. Talvez faça mesmo. Talvez vá lidar com isto durante o resto do tempo. Não sei o que o futuro dirá ou trará, sei que agora me sinto deslocada, a "menina do oeste à beira-mar" agora nem sequer tem o seu mar, tenho outras coisas, mas não as tenho, completamente como minhas. Sinto-me um ser sem casa, um pássaro sem poiso, uma folha de outono que foi arrancada da árvore e voa pelo vazio entre ventos vindos de vários sentidos. Sinto-me sem sentido.

Marisa

4 comentários:

  1. ohh :/ vais ver que vais achar o teu lugar. A verdade é que não são os sítios que estão a deixar de ser o teu lar, mas sim tu mesma. Tens de saber quem tu és, para onde vais e porque vais. O teu lugar é onde tu te encontras e te sentes tu mesma.
    Vais ver que tudo vai melhorar e que é normal sentires essas dúvidas e incertezas. Tem dias em que me sinto assim. Sinto que não pertenço a lado nenhum, nem à minha casa, nem a outro lugar qualquer... não desanimes, e respira fundo :)

    ResponderEliminar
  2. Também me senti assim quando estudava e vivia em casa dos meus pais... Quando fui morar "sozinha" esse sentimento passou...

    ResponderEliminar