20 de agosto de 2016

Resistência

Passavam uns minutos das oito da noite quando saí da loja, a loja fica a um minuto de minha casa, mas chovia de tal forma que nem uma corrida a toda a velocidade, velocidade e força que não sei onde fui buscar àquela hora, me livraram de ficar toda molhada. Estava exausta, cheia de alergias e doía-me a cabeça, ultimamente tenho passado muito tempo com dores de cabeça e alergias e não estou a gostar nada disso. O tempo estava frustrante, alegrou-me o facto de ter à minha espera o livro que tinha comprado na wook há uns dias, A Mensageira, de Daniel Silva. Mas a chuva não parava e eu tinha o concerto dos Resistência para ver...

A J ligou-te há bocado... disse-me a minha mãe.

A J ligou-me é por causa do concerto!!

Era um dos concertos que, assim que soubemos que ia existir, dissemos vamos e vamos! sítio do costume. O sítio do costume era em frente ao palco, onde vimos dois, apenas dois, concertos o ano passado, mas tem histórias, tem risos, tem gritos, tem fotos, é nosso e acabou-se, porque nós queremos, porque nós podemos, porque nós gostamos de dizer isso, porque private jokes são sempre bem-vindas, porque somos primas e ninguém nos pode tirar a nossa cumplicidade.

Era um dos concertos que mais queríamos assistir e estava um tempo desgraçado. Ligo para a minha prima...

Levamos uma capa!
J a prática,
Só não nos podemos sentar para guardar lugar, mas vamos para o sítio do costume na mesma!.

Tem primos doidos e tens tudo na vida.

Vamos que vamos.

Eu também tenho uma capa!
Mãe tenho uma capa, não tenho?...
Tens...
Ouviste J, tenho uma capa!.

Doidas tão doidas.

Desligamos e tenho uma mensagem dela no facebook

Vamos ser resistentes e ver os Resistência

Ahahahahah. Não vou contar o resto da conversa, não quero correr o risco de nos mandarem internar num hospício.

Parou de chover. Fomos. Íamos de qualquer maneira, para o Carnaval também se vai com chuva e vento e frio e mais chuva e mais chuva, não era uma chuva de Agosto que nos ía assustar. Somos do Oeste conseguimos tudo e o tempo não nos assusta, só chateia e mete nojo.

Pelo caminho, no carro com o meu pai e irmão, a M80 estava ligada, timmig perfeito, e passava nada mais nada menos que resitência... só podia ser um bom presságio. E foi! Não houve chuva, não havia vento, não estava frio. o chão estava tapado com lona e esta não estava molhada por isso pudemos-nos sentar enquanto o concerto não começava.

O concerto foi espectacular. Dos melhores de sempre. O Miguel Ângelo e o Olavo Bilac foram umas bailarinas exímias =) Os Resistência dera, um grande concerto, cantaram aquelas músicas que, de uma maneira ou de outra, fazem parte da vida de todos, a nível pessoal, algumas que eu adoro desde sempre. Foi a terceira vez que o Miguel Ângelo esteve cá, segundo ele... eu não me lembro de nenhuma. Foi também a terceira vez que o Tim esteve cá, isso eu sei bem. A primeira a 17 anos, não me lembro dessa altura, mas sempre soube que os Xutos tinham atuado cá na última festa da nossa senhora da Nazaré da paróquia. A segunda foi o ano passado, dessa nunca mais me irei esquecer, um sonho vivido intensamente, os Xutos e Pontapés novamente na mesma festa, 17 anos depois. A terceira ontem... e foi tão bom, tão poderoso, tão perfeito. Tirando a parte de eu não ter conseguido gravar "A noite", problemas técnicos que perdem importância perante um concerto de topo e músicos de topo.

Fomos resistentes e fomos ver os Resistência. Nós e tantos outros, que o recinto estava cheio. A minha alma também estava cheia. Confesso que me emocionei aquando cantaram o "Circo de feras". Uma das minhas músicas preferidas, Tim na voz principal, pela segunda vez em menos de um ano, na minha freguesia/paróquia.


Marisa

Ps. Na página de facebook do Miguel Ângelo há um video que ele e o Olavo Bilac fizeram em direto do concerto, vão lá dar uma espreitadela que vale a pena sentir aquela energia  Aqui



5 comentários:

  1. No mês passado também assisti a um concerto dos resistência e foi brutal. É tão bom ouvirmos uma série de músicas que nos marcam num só concerto.

    Quem tem uma prima assim tem tudo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São fantásticos.
      Eu tenho mais que uma, tenho mais que tudo ;)

      Eliminar
  2. Não sou fã de Resistência, mas sou doido pelos livros do Daniel Silva. Li-os pela sequência correcta e posso dizer que a série Gabriel Allon é de luxo!
    Quanto a concerto à chuva (que não foi o caso desse), tenho memórias bonitas a respeito. Coldplay, Porto, 2012. Choveu o concerto todo e trouxe uma bela constipação para o Sul, mas que importou isso quando foi tão bom? "Peanurs!" :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu então não sou fã de Coldplay...
      Uma das minhas metas literárias será ler todos os livros do Daniel Silva.

      Eliminar
  3. Nunca os vi ao vivo, com muita pena minha!

    r: Muito obrigada :)

    ResponderEliminar