10 de junho de 2016

Os amanhãs

Por mais que tente prolongar a noite de hoje, o amanhã irá chegar. Por mais que o inevitável se tente adiar, ele acaba por acontecer. Então o melhor é não evitar, pegar o boi pelos cornos. Desculpem-me os defensores dos animais e manifestantes anti torradas mas não fui eu que inventei a expressão, podia ter usado outra mas está adequa-se mais porque bois não são só animais, que há por aí muitos bois em pessoa, no pior sentido da palavra.

Voltando ao inevitável, o melhor é mesmo não prolongar a noite até que esta se funda com a madrugada e se finda com o nascer do amanhã indesejado. Vale mais aceitar, (con)viver com o que nos espera, ir dormir, descansar para ter forças para enfrentar o amanhã e o depois e o outro dia e o sempre. Sempre com um sorriso no rosto, independente das lágrimas escondidas que se carrega.

Marisa

1 comentário:

  1. Há coisas que não conseguimos evitar, por isso mais vale vivermos e aproveitarmos!

    r: Sem dúvida :)

    Eu quero mesmo fazer uma âncora, porque me faz lembrar as minhas pessoas, mas qualquer uma daquelas era bem-vinda. No entanto, ainda não ganhei coragem :o

    ResponderEliminar