7 de junho de 2016

Little Detais

3 palavras... Papoila. Tatuagem. Minimalista.

Adoro papoilas desde que me lembro de mim. Ramos de rosas? Que é isso? Ofereçam-me papoilas! Elas poderão não durar tempo nenhum, elas poderão, até, nem chegar inteiras até mim, mas são papoilas e isso é que importa. As papoilas começam a nascer na mesma estação em que eu nasci, são vermelhas e frágeis tal como eu. Sim, sou vermelha, sou vermelha porque coro por tudo e por nada, sou vermelho porque o meu coração benfiquista é vermelho, porque sou uma "papoila saltitaaaaaaante".

As tatuagens são algo que fascina. Fosse eu corajosa e não me desse fanicos só de pensar em agulhas e coisas que provocam dores (e tivesse posses para tal que as tatuagens não são assim tão baratas quano isso...) e não tinha não uma, mas algumas tatuagens já.

A parte do minimalista, não está relacionada com o ter um estilo de vida minimalista. Surge, mesmo, no seguimento da minha advertência à dor implícita de fazer uma tatuagem e no tempo que demora, aliados ao facto de eu não gostar de dar muito nas vistas e ter coisas discretas. Então, para mim, a tatuagem ideal seria algo simples e pequeno.

Ontem quando vi esta fiquei encantada.




2 comentários: