20 de abril de 2016

Não dava nada pelo dia de ontem

Na segunda tive que trabalhar mais horas do que o suposto, não me custou muito na hora, só quando cheguei a casa é que me senti cansada. A noite de segunda é uma nuvem, estava cheia de sono, sei o que fiz, mas não sei como o fiz. Inclusive, sei que estive boa parte do jogo do Benfica a olhar para o computador, mas só retive o último remate do Vitória e defesa do Ederson, tudo o que se passou antes, durante o jogo todo, foi como se não tivesse visto. Ontem acordei com umas dores de cabeça horríveis, estava mesmo sem força, previa-se um daqueles dias lastimáveis, nada produtivos, e tristes. Cheguei ao final da manhã em stress sem motivos, sabia que se ficasse em casa as probabilidades de entrar em ansiedade eram enormes, por isso tentei ignorar a dor de cabeça, esqueci que o tempo estava ventoso e com ar de chuva, peguei na mala, pus lá o meu caderno de criações, um livro, tudo o resto essencial (muita tralha, em resumo), o estojo e mais uma data de coisas que preciso de estudar, apanhei o autocarro e fui passar a tarde com os priminhos. Lá passei mais uma tarde como tantas outras no sítio do costume, com as pessoas do costume. As dores de cabeça não desapareçam completamente, mas melhoraram e o bom humor conseguiu instalar-se. E ainda consegui organizar uns apontamentos e estudar um bocado, o que é sempre positivo.

Marisa

2 comentários:

  1. Olá Marisa
    Tem dias em que precisamos sair da rotina, ir para outro lugar, respirar novos ares. Isso melhora nossa qualidade de vida. E melhora muito.

    Grande abraço
    www.fernufala.com

    ResponderEliminar