15 de fevereiro de 2016

O pânico, a catarse, a loucura

ALERTA VERMELHO! ALERTA VERMELHO! ALERTA VERMELHO!

Há dias que estamos a ouvir estas palavras nos media sobre o estado do tempo no país. Quando ouvimos as palavas "alerta" e "vermelho" juntas começamos a pensar que vamos ter as maiores tempestades que se pode imaginar... cenas ao estilo de furacões americanos. Éhn! Errado.  Se formos averiguar bem as coisas, percebemos que os alertas não são assim tão específicos porque o alerta vermelho refere-se à agitação marítima.

Avaliando apenas a minha zona, porque não vou pesquisar sobre as outras... Alerta vermelho para agitação marítima. Alerta laranja durante mais umas horinhas devido ao vento, se bem que o alerta laranja que se prevê está no seu limite mínimo, por isso é quase amarelo, a zona oeste consegue passar quase o ano inteiro com alerta amarelo em relação ao vento. Chuva? Não se prevê muita até à hora de almoço e nenhuma a partir dessa hora (espero mesmo, mesmo, mesmo que sim!). 

Então porque é que eles têm que estar a assustar as pessoas a dizer que parte do país, incluindo aquela em que eu moro, está em alerta vermelho?! Eu não quero ficar sem mãe por causa de qualquer ataque que lhe possa dar por causa da especulação de vento como existiu em Dezembro de 2009 que levou tudo atrás. 

Marisa

Sem comentários:

Enviar um comentário