2 de fevereiro de 2016

Conta-te poesia

Dá-me um abraço apertado
Daqueles que me deixam sem ar
Que me fazem voar
Não para o infinito do céu
Mas para o infinito de estar a teu lado

Dá-me um sorriso sincero
Deixa para lá o mistério
Olha-me nos olhos
Vês que és tu quem quero

A ti quero
Por ti espero
Por ti desespero

Ai
Quantos ais tem o amor?
Quantos desesperos
Quantas loucuras
Quantas esperas
Quantos desejos

Desejo uma vida de desejos
Sonhar de olhos abertos
Sempre contigo por perto
Num passeio à beira mar
Numa cama a ofegar
Em dias encobertos
Em Verões escaldantes
Sentimentos penetrantes
Sentimentos descobertos
Sentimentos perversos



Marisa

Sem comentários:

Enviar um comentário