3 de outubro de 2015

Mimos

O mundo pára quando ela vem e se senta no meu colo. Podemos discutir, discordar, tem momentos em que nem a posso ouvir de tanta energia que ela tem. Separam-nos dezassete anos, une-nos o sangue de irmãs e o título de madrinha/afilhada. Podia ser minha filha... Já passou muitas vezes por isso, umas que vezes fui questionada sobre tal directamente, outras as dúvidas em relação a se era minha filha ficaram escondidas por de trás dos olhares discriminatórios que explodiam o pensamento "tão novinha e já mãe". E que venha toda a discriminação para cima de mim se for para me julgarem mãe de uma princesa como a minha, minha regula, meu orgulho, minha irmã, minha afilhada, minha tudo.

Minha pequena que está a ficar grande e um dia vai crescer e já não vou conseguir pegá-la ao colo e refugiar-me nela. Já começam a escassear esses momentos, já não aguento muito tempo com ela ao colo quando estou em pé e, aos cinco anos, já começa a achar-se uma menina crescida para passar muito tempo ao colo da mana... isso é a sua energia que não a deixa estar muito tempo quieta. Vale-me agora o tempo de escola em que chega a casa sempre cansada e gosta de descansar ao colinho enquanto me enche o cabelo de nós porque adora mexer em cabelos.

São esses momentos em que ela mais precisa de mimos, em que eu mais me sinto mimada e protegida, onde não importa mais nada, onde somos só nós... Onde nós cuidamos e protegemos uma à outra nesse sentimento imenso que é o amor, e é com muito amor e sinceridade que lhe segredo ao ouvido que a adoro, que ela é o meu amorzinho e a minha amiga mais especial*



Marisa Maria

Sem comentários:

Enviar um comentário