30 de setembro de 2015

Conta-te poesia

Quero falar
Não sei o que dizer
Quero agir
Não sei o que fazer
Quero viver
Apenas sei existir

Respiro por respirar
Sem caminho
Ando a vaguear

Sinto um aperto no peito
A cada esquina que espreito
A cada avenida, a cada estreito
Onde te procuro sem te encontrar

Numa mente confusa
Numa alma difusa
Entre querer e não querer
Continuas a ser a permanência
Do que quero ter

Estranha esta minha essência
Mais parece demência
Não te poder agarrar
Não te conseguir afastar


Marisa Maria

Beijo de boa noite especial

Nada melhor para acabar o dia do que, no final de uma caminhada nocturna com a S, chegar ao portão e encontrar a quase que prima a passear os meus canitos preferidos a uns metros. Chamá-los e o R-dog vir a correr até mim e encher-me de lambidelas, mimos e brincadeiras =)

Marisa Maria


29 de setembro de 2015

Diva

O quarto do meu irmão não tem cortinados e eu raramente ligo a isso. Esta manhã, quando estava a fazer a cama dele ao mesmo tempo que tinha um momento Beyoncé a dançar a Diva, olho para a janela e reparo numa velhota a olhar para cima em direcção à janela com um ar um bocado estranho... se viu paciência, se não viu tenho pena que perdeu um bom espectáculo*



Marisa Maria

28 de setembro de 2015

À minha maneira

Desde que comecei a apreciar música a sério, quando era bem pequena e os meus colegas ainda ouviam o avô cantigas, que eles são a minha banda preferida. Ouvia-os com o meu pai e com os meus primos. Quando me lembro das nossas viagens de carro para os nossos jantares de domingo na pizzaria, percebo que os meus pais e os meus tios deviam ter vontade de nós mandar porta fora com o carro em andamento... A mim e ao M, o primo mais novo, que íamos a viagem toda , tanto a de ida como a de regresso, a cantar as suas músicas.

Se sempre houve uma banda que quis ver ao vivo, eram eles, a melhor banda de rock portuguesa... Os meus Xutos & Pontapés.

Há 17 anos eles estiveram numa festa que acontece de 17 em 17 anos na minha freguesia... No sábado, 17 anos depois, voltaram e eu estive lá! Estive ali com boa parte da minha família a cantar a saltar, a aplaudir a gritar, a escassos metros do palco onde estava o Tim, o Zé Pedro, o Zé Cabeleira, o Gui e o Kalu a cantar e tocar aquelas músicas de sempre e as mais recentes. O recinto estava cheio, a comissão de festas nunca pensou em tanta aderência, mas a mim não me surpreendeu nada. Deu para sentir pelas palavras do Tim e do Zé Pedro que eles estavam felizes e gratos por os termos voltado a convidar para a esta festa 17 anos depois e nós todos queremos voltar a vê-los cá daqui a 17 anos. E não me venham dizer que eles já não actuam nessa altura, que eles mesmo disseram que adorariam voltar na próxima festa... e eu digo que se os Stones ainda dão concertos, porque é que os Xutos não irão dar daqui a 17 anos?! Claro que dão! E se não derem, não importa, eles vieram este ano e arrasaram...

Quase 37 anos depois do primeiro concerto (que por acaso o dia e o mês coincidem com os da minha princesa) continuam em alta e a mover multidões. E foi uma emoção vê-los ao vivo, pela primeira vez segunda a minha mãe que diz que há 17 anos eu não fui ao concerto ou pela segunda vez segundo o meu pai que diz que eu há 17 anos fui ao concerto... seja como for foi a primeira vez que me lembro, que da última festa, aos 5 anos, as minhas memórias são praticamente inexistentes.

E que melhor companhia podia eu ter tido do que as primas M e J, a mais velha do meio e a mais velha mais nova, as três todas doidonas que não parámos durante quase duas horas de concerto, onde fomos presenteadas com esses temas históricos como o Não sou o único, o À minha maneira, o Circo de Feras, a Chuva dissolvente, a eterna Casinha, a Maria, os Contentores, o Dia de são receber, a minha preferida Homem do leme (faltou-me o primo mais novo especialmente nesta e o primo mais velho também lá deveria ter estado em todas) e tantas outras...

Aos Xutos & Pontapés resta-me deixar novamente o meu grande obrigada e até daqui a 17 anos no mesmo sítio =)



Marisa Maria





6 de setembro de 2015

Princesa Corajosa

Princesa: Mãe porque é que temos um terço no carro?

Mãe: Para o jesus nos proteger...

Princesa: Eu não preciso disso que eu sou corajosa!




Marisa Maria

5 de setembro de 2015

Eu sou Oste

Foi criado o movimento "Eu sou Oeste" para divulgação desta zona de Portugal.

Eu sou Oeste é algo de que orgulho. Já aqui falei disso. Temos história, temos tradições, temos lendas temos turismo para todos os gostos, temos agricultura,  temos gastronomia, temos ergonomia, temos serras, temos mar, temos praia, temos surf, temos desporto, temos educação, temos património, temos eventos, temos a calma das aldeias e agitação (qb) nas cidades, temos um clima próprio, temos sotaques dentro de um sotaque... temos tanto. Temos o Oeste.

Que bom ser Oeste. Que bom nascer, crescer e viver entre os, agora menos, campos semeados e os barcos que entram e saem do pequeno porto da minha terra, ter o mar ao meu lado e a cidade aqui tão perto. Que bom ter turistas estrangeiros ou compatriotas portugueses a dizerem-me que adoram esta zona. Que bom ter as cavacas das Caldas, os bivalves de Peniche, as ondas da Nazaré e da Ericeira, as praias desde Santa Cruz até ao meu pequeno canto, os peixes e os polvos da minha terra, os Pastéis de Feijão e o Carnaval de Torres Vedras. E isto é só uma pequena amostra do que me é mais próximo.

No site Eu Sou Oeste podem conhecer mais sobre este projecto, encontrar fotografias e eventos. Lá encontrei também umas imagens para partilhar. Para vós escolhi estas:

Primeiro o Farol porque sou do Mar




Segundo a Bicicleta porque pertenço a Torres Vedras



Terceiro a Bússola porque o Oeste é o meu mundo



Por último e não menos importante o Manifesto Eu Sou Oeste porque resume um pormenor de cada recanto do Oeste




Marisa Maria

4 de setembro de 2015

Pérolas da Princesa

Princesa: Mãe quero tomar banho contigo.

Mãe: Eu já tomei banho...

 Princesa: Então vai sujar-te e depois podemos tomar banho as duas!



Marisa Maria