28 de agosto de 2015

Baby D

Baby D morava bem pertinho de mim, vinha a minha casa muitas vezes e eu ia à dele também. Há uns meses foi morar para longe com os pais. Esta semana voltou cá pela segunda vez, já não vinha a minha casa há uns três meses, e não se esqueceu de nada... Chegou deu um abracinho bom à sua Maí, a minha princesa, e foi a correr para o quarto dos brinquedos, agarrou no Mac e no Faísca Mcqueen que estava à sua espera como sempre. Lembrava-se da avó (ele chama avó à minha avó), do nome do meu pai e do meu irmão e da minha mãe e do meu (para ele, eu também sou Maí como a minha irmã). Lembrava-se de que chamava "chata, chata, chata" à minha mãe e ficou super feliz quando viu a minha prima J, que tomou conta dele, assim como se lembrava como ela ralhava. Lembrava-se da música das Doidas andam as galinhas que fomos nós que lhe ensinámos.

Baby D já não é bebé. Ainda usa fralda, mas já tem cara de menino, já tem uma mochila e vai para escola, já se equilibra no bicicleta por segundos e depois tem que voltar a pôr os pés do chão. Já sabe distinguir o grande do pequeno e gosta de pousar para as fotos. Ainda continua vaidoso com a roupa e sapatos. Queria dormir com a Maí (a princesa, claro) ou então que ela fosse com ele no carro para casa.

Baby D não é da família, não é sangue do sangue mas é como se fosse. Ai como nós gostamos do "nosso menino"... e as saudades que temos dele...

Marisa Maria

Sem comentários:

Enviar um comentário