24 de julho de 2015

Conta-te poesia

Queria apertar-te
Sem dó nem piedade
Abraçar-te
Apenas com a verdade

Dizer-te que és tu
Cada segundo
Que quero do mundo

Suspiro profundo
A cada olhar
No teu falar
Contigo brincar

No fundo sorrir
Não pensar
Seguir
Viver
Te ter
Ser

Marisa Maria

Sem comentários:

Enviar um comentário